quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Faz a fama, e deita-te na cama...

Rodas. Precisava dumas rodas. Queria algo leve, fiável, e de preferência com preço comedido...
Como decidi comprar umas rodas "à la carte", comecei por escolher os componentes:


Aros: Ztr Olympic. São relativamente leves (350g), relativamente fiáveis e óptimos para serem convertidos a tubeless, pois as suas paredes são mais baixas que o normal, fazendo com que a cinta/parede do pneu fique mais próxima do interior do aro, ajudando não só no enchimento do pneu, como possibilita andar com pressões mais baixas sem que o dobrar do pneu obrigue o pneu a descolar tão facilmente do aro. Outras hipóteses seriam os Ztr race (300g) - mais frágeis e com limítes de peso e pressão muito baixos, frm (330g) - com olhais mas sem estarem tão bem preparados para converter a tubeless...

Raios: Sapim Cx Ray - São dos mais leves, com preço razoável e estética aprumada (espalmados). Outras opções seriam os Dt Revolution - Mais baratos mas não tão estéticos, Dt Aerolites - Semelhantes aos sapim mas mais caros.

Cubos: Tune King Kong - Muito leves (dos mais leves), falanges assimétricas e existem em várias cores... Aqui optei pelos brancos. Poderia ter optado pelos Chris King ISO - Mais pesados e caros, mas com melhor sistema de roda livre e com outra robustez. Dt 240s - Relativamente leves (apenas mais pesados 50g que os tune, estando a diferença principalmente no cubo traseiro), preço razoável quando comprados numa montagem (rodas completas), sistema de roda livre muito fiável e robusto.

As rodas acusaram 1319g na balança, portanto, o esperado. Os problemas começaram a seguir. Após as primeiras voltas a roda traseira começou a fazer barulhos, até que a roda livre/cêpo partiu num passeio, meia dúzia de voltas depois de as receber.


Após uma breve pesquisa reparei que todas as rodas livres em alumínio partiam. Depois de enviadas para garantia e negociada a compra duma roda livre em titânio, eis que tenho as minhas rodas de novo operacionais, prontinhas para venda.

Cêpo em Ti:



Diferença de peso dos cêpos:

Titânio


Alumínio



Um outro aspecto que nunca me agradou neste cubo traseiro foi o facto dos linguetes não entrarem exactamente ao mesmo tempo, isto é, ao rodar a roda muito lentamente, era possível ouvir cada um dos 3 linguetes/dentes a entrar de cada vez, o que de bom nada tem. Numa situação de extremos, se um linguete entrar/morder e os outros não, as forças da pedalada vão estar descompensadas podendo levar a uma rotura prematura do cêpo...

Pelo que pude apurar, esta marca está a ter problemas com estes cubos, que têm a roda livre em alumínio. Mas não é por isso que os retiram do mercado, antes pelo contrário, continuam a vender, mostrando uma falta de respeito e consideração pelo cliente. Por isso, cubos Tune: Não, obrigado.

Fica a seu favor o som da roda livre...


video

1 comentário:

  1. Pá.. acho que gostava de entrar neste mundo dos maluquinhos das bicicletas.
    Tenho 60 euros para gastar. Que bicicleta me aconselhas?

    ResponderEliminar